14 de nov de 2010

The Zelda Project

Não, esse não é o nome provisório do próximo jogo da série.
The Zelda Project é o nome de um projeto liderado por Adella, uma das melhores cosplayers do mundo. O projeto tem por objetivo fotografar cosplayers de Zelda em lugares bonitos que tenham a ver com os locais de The Legend of Zelda: Ocarina of Time. E depois de várias sessões de fotos (que tendem a ter cada vez mais personagens), será feito um curta-metragem. Legal, né? Super!
"Lost Woods é a primeira das séries de fotografias de cosplay de The Zelda Project. Durante 4 dias, a equipe dirigiu mais de 1425 milhas de ida e volta, tirou mais de 1000 fotos nas florestas de sequoias do norte da Califórnia e acordou às 4 horas da manhã todo dia para capturar a neblina e o nascer do sol. Uma vez que as fotos foram feitas, partiram para o pós-processamento, sendo acrescentados efeitos visuais como um toque final para criar o conceito de uma velha floresta encantada."
Olha algumas fotos dessa sessão:



Muito boas, né? Mas as melhores fotos eu preferi não colocar aqui, para que você as veja diretamente no DeviantArt da Adella. Vai lá e se impressione. Absolutamente todas as fotos ficaram muito boas.
Gostou?
Essa é só a primeira sessão. De acordo com Adella: "nós esperamos ultrapassar ainda mais os limites com nossa próxima sessão: The Gerudo Valley."
Eu estou extremamente ansioso para vê-la, mas vai sair só no ano que vem...
Bem, até lá, estarei esperando.

Enjoy! ☺

Data de lançamento do 3DS


Esse post está saindo com um mês e meio de atraso, é bom constar. O anúncio da data de lançamento do Nintendo 3DS foi feito no dia 29 de setembro. Mas meu PC deu um tilt louco e eu perdi todas as informações que eu havia pego sobre isso. Seguido do acúmulo absurdo de trabalho, o Adriado ficou abandonado por mais de um mês... Felizmente, trago essa notícia, que não é nenhuma novidade agora. Mas é bom que ela esteja nos arquivos do blog. Enfim.
O 3DS chega no Japão no dia 26 de fevereiro, mas na Europa e nos Estados Unidos ele só tem o mês confirmado: março de 2011. Claro, porque o planeta Terra é constituído de Japão, Europa e Estados Unidos. E adeus, América Latina, Canadá, África, o restante da Ásia, e Oceania (estou tirando a conclusão pessoal de que na Antártida não se vende videogame... XD)... Mas então.
Comecem a investir na bolsa, porque aqui no Brasil ele deve chegar bastante caro. No Japão ele vai sair por 25 mil ienes, que é mais ou menos 300 dólares. Convertendo para reais, isso dá aproximadamente R$520,00. Mas, todos sabemos que no Brasil as coisas não vêm sem um imposto exorbitante. Aqui o 3DS deve custar entre mil e dois mil reais... Bem, mas movido pelo forte desejo de ter um 3DS, eu já estou começando a juntar as moedinhas.
Assim que eu comprar meu 3DS Aqua Blue, posto fotos dele, aqui. :3
Mas por enquanto, só posso postar fotos de divulgação do design final dele...



Enjoy! ☺

MiniRemote

A empresa Power A lançou o MiniRemote, um Wii Remote 35% menor que o original. Desenhado principalmente para crianças, o controle também tem botões iluminados e o A, o 1 e o 2 são maiores. Tem a superfície emborrachada, é compatível com o Wii MotionPlus e vem com um MiniNunchuck. É vendido por US$49,99 nas cores preta e roxa; provavelmente, baseado nesse vídeo, virão versões verde e vermelha. Super bacana! Aliás, a Power A tem muitos produtos legais.







Essa empresa é a mesma que lançou também o Play & Build Remote, controle licenciado pela LEGO, no qual você pode montar suas pecinhas. Olha ele aí:


Realmente o Wiimote é um controle que pode ser bastante personalizado. Haja vista essa edição especial dele para o jogo Tron: Evolution:


Bonitão, né? O XBox e o PlayStation 3 também ganharam versões especiais para seus controles baseadas em Tron. Controles personalizados são sempre legais.
Zelda: Skyward Sword bem que podia vir com um controle diferente, hein? Podia vir já com um Wii Remote Plus e personalizado. Que tal, Nintendo?

Enjoy! ☺

Reboot!

Depois de mais de um mês sem posts, o Adriado está de volta.
Para compensar, vou postar aqui algumas coisas que me chamaram a atenção nesse tempo de "coma" do blog. Vou tentar compensar a ausência.
Falhas no computador me fizeram perder tudo o que eu tinha salvo sobre o anúncio da data de lançamento do Nintendo 3DS no mês passado. Uma pena. Mas estamos de volta para tagarelar um pouco mais na cabeça de todo mundo.

Crédito da imagem: fleamo.

Enjoy! ☺

New Super Mario Bros. 3 ou Por que fãs de Metroid não podem fazer jogos do Mario

Antes de mais nada: eu sou fã de Metroid, portanto, não tenho absolutamente nada contra eles (nós). Mas convenhamos: são estilos diferentes que não devem JAMAIS se misturar pelas mãos de fãs inexperientes.


Esse é o vídeo de demonstração do jogo New Super Mario Bros. 3, criado por SKJmin.
Esse vídeo saiu em vários blogs de renome e todo mundo idolatrou o jogo. Eu pensei por um tempo, tentei entender o motivo de tanta idolatria... Mas não cheguei em lugar nenhum... Então resolvi postar aqui alguns pontos sobre isso.
O vídeo, de quase 15 minutos, é dividido em onze capítulos. Eu o executei pensando: nossa, deve ser super legal! Mas a primeira coisa que me apareceu na tela já me deixou com um pé atrás: 49 segundos de descrições e frases desnecessárias, com uma trilha sonora ridícula e uma fonte de texto mais estúpida ainda. Ou: por que você deve ter um mínimo de noção em design antes de criar um vídeo.

Chapter 01 [0:49]: All-Worlds showcase. Ou: como causar náuseas e tonturas em quem está vendo o vídeo. Pra que tantas transições animadas de vídeo? O YouTube deveria ter um vídeo de demonstração de "como não criar um vídeo no Movie Maker". Se bem que se tivesse uma demo assim, seria o próprio vídeo de New Super Mario Bros. 3.
As fases que são demonstradas no capítulo inicial estão bastante bem trabalhadas, claro. Ficou bem legal. Mas as transições de vídeo não me deixaram prestar a menor atenção às fases.


Chapter 02 [2:32]: Known, Loved And Famous Levels. Ou: por que fãs de Metroid não devem fazer um crossover de Mario e Metroid. Caso você não tenha visto o vídeo ou jogado o jogo ainda, melhor explicar com uma imagem:


Então? Ficou legal? Como eu disse: até bem trabalhado, mas legal não ficou, não. Ficou no máximo... interessante.

Chapter 03 [3:30]: Tons Of Bonuslevels. Ou: por que parece que tem Metroid pra todo lado? Poxa, não vou nem comentar muito isso, não. Veja o vídeo e me diga se os bonuslevels não são coisa de gente chata... Coisa que fãs de Mario não querem jamais ver em jogos do Mario.

Chapter 04 [4:50]: Hidden Secrets. Ou: por que os designers da Nintendo estudam anos para não cagar um jogo do Mario. Vamos usar todos os itens possíveis em cada milímetro quadrado da fase? Não.

Chapter 05 [6:04]: Dangerous Traps. Ou: como fazer o jogador desistir de um jogo em 6 minutos. Armadilhas não são o estilo de Mario. Aliás, armadilhas que matam já perderam a graça há muitos anos...

Chapter 06 [6:30]: Heavy Obstacles. Ou: por que não tem um botão pra salvar, que nem em emulador? *jogando o videogame na parede* Mais coisa de gente chata. Sabe essas fases quase impossíveis, que se você errar, tem que voltar no início? Tipo a Grandmaster Galaxy de Super Mario Galaxy 2. Foi a galáxia que mais me tomou tempo no jogo inteiro. Talvez a maioria do tempo que eu gastei no jogo tenha sido nessa galáxia. Tá, nem tanto. Mas ainda é coisa de gente chata. E a Grandmaster Galaxy é só UMA fase.

Chapter 07 [8:12]: Timed Speedruns. Ou: cadê o botão slowdown quando se precisa dele? *jogando o videogame na parede de novo* Cara, alguém precisa ensinar ao SKJmin que isso NÃO É MARIO.

Chapter 08 [9:42]: Brainbreaking Puzzles. Ou: cara, pra quê? Quizzes? Sério? Precisa disso? Você realmente acha legal ter isso num jogo desse estilo?

Chapter 09 [10:54]: Sick, Large Mazes. Ou: pelo menos ele sabe que são "sick". Nossa, só de olhar pra essas fases labirínticas já fiquei traumatizado. Sem mais comentários, assista o vídeo para entender.

Chapter 10 [12:58]: Challenging Challenges. Ou: ainda bem que SKJmin não é designer da Nintendo. Cenas de gente chata de novo. Os capítulos 3, 6, 7 e 10 poderiam ter sido juntados em um só. ¬¬

Chapter 11 [14:16]: Special Guests. Quando eu vi o título desse capítulo, pensei: "nossa, que bacana, dá pra jogar com personagens de outras franquias, legal!" Não. Desiluda-se. Não é do jeito que você está pensando. Olha essas imagens e tire suas próprias conclusões.




Pois é.
Eu desanimo de ver versões de jogos feitas por fãs. Sério.
Esse jogo é um patch para a ROM norteamericana de New Super Mario Bros., de Nintendo DS. Estou com os dois pés atrás, agora.
Nintendo, dá um jeito nos seus fãs.
Ah, se você quer baixar o "jogo", faça-o aqui. Mas eu não recomendo, não.

Enjoy! ☺
Ir ao Topo